Bolsas de apoio a frequência de cursos do ensino superior ou realização de estágios obrigatórios

Estado atribui bolsas a fundo perdido, quando o agregado familiar em que o estudante se integra, não dispõe de um nível mínimo adequado de recursos financeiros.

Uma bolsa de estudo pode servir para apoiar a frequência de um curso ou a realização de um estágio profissional de caráter obrigatório.

A bolsa cobre um ano letivo completo, salvo as exceções previstas, podendo o aluno voltar a candidatar-se no ano seguinte.

“Qualquer estudante de licenciatura, mestrado integrado, mestrado ou cursos TSPs (técnicos superiores profissionais) pode candidatar-se a uma bolsa de estudo no âmbito dos apoios sociais ao ensino superior. Podem também candidatar-se os licenciados ou mestres que, no período de 24 meses após a obtenção do grau, se encontrem a realizar estágio profissional para o exercício de uma profissão.”

O prazo de candidaturas termina a 30 de setembro.

Consultar artigo completo de Almerinda Romeira em jornaleconomico.sapo.pt

UA-40534803-1