Empreendedorismo

Para quem  está a pensar criar o próprio emprego e/ou criar uma empresa colocam-se aqui algumas informações essenciais, que poderão ser úteis para começar.

Se o objetivo é ser somente trabalhador independente, todo o processo é mais simples e as informações necessárias podem ser consultadas neste artigo do nvalores.pt, no site da Segurança Social e embora seja possível abrir atividade nas Finanças Online, é preferível ir às Finanças do local de residência, para ter mais apoio a realizar o processo e poder esclarecer quaisquer dúvidas.

Quem ambiciona criar a própria empresa, pode consultar o Guia Prático Crie a sua Própria Empresa do Saldo Positivo, que descreve sucintamente em 8 passos, todos os aspetos a considerar. O Espaço Empresa disponibiliza  uma rede física de locais de atendimento, onde é possível obter informações detalhadas sobre criação, gestão e expansão de empresas e ainda saber quais são os incentivos e instrumentos de financiamento existentes.

Os empreendedores que ainda estão a desenvolver uma ideia e procuram financiamento, podem candidatar-se e participar em vários concursos de empreendedorismo nacionais, que se vão realizando todos os anos, nomeadamente:

  • Concurso DNA Cascais Ideias e Negócios, dirige-se a empresas recém-criadas ou autores de projetos relacionados com as áreas do Ambiente/Energia/Mar, Empreendedorismo Social, Tecnologias da Informação e Comunicação, Saúde e Turismo/Comércio/Serviços.
  • Concurso Montepio Acredita Portugal, premeia projetos na área do empreendedorismo social, educação, novos produtos, plataformas web e novas tecnologias.
  • Vodafone Powerlab – Programa de Aceleração de Start Ups

Outra possibilidade para quem necessita de apoio para desenvolver o próprio negócio, é participar no programa Erasmus para Jovens Empreendedores, que ajuda os novos empreendedores europeus a adquirir as competências necessárias para iniciar e/ou gerir com sucesso um pequeno negócio na Europa, ao proporcionar o contacto e colaboração com um empreendedor experiente, por um período de 1 a 6 meses, sendo a estadia parcialmente financiada pela Comissão Europeia.

Em relação à escolha sobre o espaço para trabalhar, existem muitas incubadoras em todo o país, que podem oferecer uma solução mais económica e permitir o contacto com outros empreededores e mentores, o que poderá ser uma experiência muito enriquecedora. Mais abaixo, apresenta-se uma lista de incubadoras de empresas:

UA-40534803-1