Percentagem de mulheres nos Conselhos Executivos do setor financeiro português aumentou nos últimos 3 anos

A percentagem de mulheres nos Conselhos Executivos do setor financeiro português aumentou cinco pontos percentuais nos últimos três anos, para os 19%, contudo fica aquém da média internacional de 20%.

A média global de mulheres nos Conselhos Executivos do setor fixou-se nos 20% este ano, uma subida de quatro pontos percentuais face à percentagem registada em 2016.

A liderar o ‘ranking’ surge Israel, com 38% de mulheres a ocupar lugar nos Conselhos Executivos de empresas do setor financeiro, seguindo-se a Austrália, a Suécia e a Finlândia. No fundo da tabela estão a China, o Japão e a Coreia do Sul.

Estes dados foram revelados por um estudo elaborado pela consultora norte-americana Oliver Wyman, intitulado “Women in Financial Services 2020“, que foi realizado num universo de 468 empresas e 9.000 líderes em 37 países de todo o mundo.

Ainda de acordo com este estudo, atualmente, globalmente as mulheres controlam dois terços do consumo das famílias  e  representam 40% do total de empreendedores do mundo, contudo têm 30% menos hipóteses de acesso a financiamento face aos homens.

O relatório realça também que globalmente o setor financeiro está finalmente a progredir na diversidade de género, o que se reflete nos números e resulta da mudança de mentalidades e de muito trabalho e empenho por parte das empresas.

Consultar artigo completo no jornaleconomico.sapo.pt e relatório Women in Financial Services 2020.

UA-40534803-1