EstágiAP XXI é o novo programa de estágios remunerados na administração pública e vai ter 500 vagas

EstudantesO EstágiAP XXI é um programa extraordinário de estágios remunerados na administração pública, com 500 vagas, que vai decorrer durante o ano e se destina a jovens licenciados à procura do primeiro emprego ou à procura de novo emprego na sua área de formação.

Estes estágios terão a duração de nove meses e funcionarão a tempo integral ou parcial.

Os destinatários serão jovens que preencham, cumulativamente, os seguintes requisitos:

  • Se encontrem à procura do primeiro emprego ou de novo emprego correspondente à sua
    área de formação e nível de qualificação;
  • Tenham até 30 anos de idade, aferidos à data de início do estágio, ou até 35 anos se forem
    portadores de deficiência ou incapacidade;
  • Possuam uma qualificação de nível superior que corresponda, pelo menos, ao grau de
    licenciado.

As candidaturas à frequência dos estágios profissionais terão de ser apresentadas no prazo de
cinco dias úteis após a publicação da portaria do membro do Governo responsável pela área da
Administração Pública que tenha por objeto a oferta de colocação. As candidaturas terão de ser apresentadas em formulário online, no separador do “EstágiAP XXI” que estará acessível no portal da Bolsa de Emprego Público em www.bep.gov.pt.

Será concedida uma bolsa de estágio que inclui um montante pecuniário correspondente à primeira posição remuneratória da carreira de técnico superior e nível remuneratório 11 da Tabela Remuneratória Única (TRU) na sua versão atualizada, por cada um dos meses de duração do estágio. Os estagiários terão ainda um subsídio de refeição de valor correspondente ao praticado para a generalidade dos trabalhadores que exercem funções públicas, bem como um seguro que cubra os riscos de acidentes que possam ocorrer durante e por causa das atividades do estágio profissional, bem como nas deslocações entre a residência e o local de estágio.

Resolução e regulamento disponíveis em estagiar.pt.

Consultar ainda o artigo de Rita Faria do Jornal de Negócios.

UA-40534803-1